quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

“Não é possível prender a esperança”, diz Lula





Durante lançamento da sua pré-candidatura à Presidência da República, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em discurso memorável, mandou na noite desta quarta-feira (21), em Belo Horizonte, um recado àqueles que o perseguem de maneira acintosa, num processo judicial sem provas ou consistência. “Eles vão aprender que não é possível prender sonhos. Eles vão aprender que não é possível prender a esperança”, afirmou emocionado o ex-presidente.

No decorrer do discurso, Lula disse que não sabe o que vai acontecer na Justiça, após a decisão do TRF-4, que o julgou e o condenou à revelia de qualquer prova – o que, segundo ele, produziu uma decisão que não merece respeito. “Eu quero dizer que não respeito a decisão que foi tomada contra mim porque sei que ela é mentirosa, política e não está embasada nos autos do processo”, definiu o ex-presidente.

“Se eu respeitar a decisão deles, quando a minha bisneta de seis meses tiver 16 anos, ela não vai respeitar o bisavô dela, e respeito é uma coisa que faz parte do caráter do ser humano”, observou.

O presidente Lula detalhou a trajetória de ações dos poderes constituídos para tirá-lo do páreo nas eleições presidenciais deste ano. Segundo ele, a rede de mentiras foi construída tendo como coparticipes, setores do Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Federal e parte da imprensa brasileira, sob o comando da Rede Globo e da revista Veja.

“Eles resolveram: ‘nós precisamos evitar que o Lula volte’. Porque não tem nenhum sentido dar o golpe que eles deram na Dilma e deixar o Lula voltar três anos depois”, sentenciou.

A partir daí, o ex-presidente contou que todo esse plano seguiu um script:  “Primeiro a imprensa mente, a Policia Federal monta o inquérito em cima da mentira. Esse inquérito mentiroso vai para o Ministério Público, que faz a acusação mentirosa ao juiz, que, em vez de recusar, aceita. A cada pedido, a imprensa vai transformando a mentira em verdade”, denunciou.

No entanto, Lula observou que a perseguição da qual ele é vítima não tem tido êxito, porque o povo brasileiro o conhece. “Eles estão lidando com um ser humano diferente. Eu sou a encarnação de um pedacinho de célula de cada um de vocês”, orgulhou-se Lula.

“Quero dizer aos meus algozes: prendam a minha carne, mas as minhas ideias continuarão soltas”, frisou o ex-presidente, que ainda mandou mais um recado: “Quero dizer para eles que estou candidato!”.

Benildes Rodrigues

Foto: Ricardo Stuckert

Encontro de Lula com seu povo: “Esse está sendo meu dia mais feliz em 2018”





Dois encontros emocionantes marcaram a visita do ex-presidente Lula ao estado de Minas Gerais, nesta quarta-feira (21). O primeiro compromisso foi com os assentados do acampamento Maria da Conceição, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), em Itatiaiuçu.

Ao falar para cerca de duas mil pessoas presentes no assentamento que aloja cerca de 700 famílias, o ex-presidente reafirmou – como vem fazendo em suas andanças pelo Brasil – que pretende chegar à Presidência da República para resgatar o seu legado que está sendo destruído pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

“Se essa gente acha que com 72 anos eu tenho medo, que eu tenho medo da morte, eu não tenho. Eu tenho medo é de trair a esperança que vocês têm em mim. Então eu quero dizer aos companheiros do MST que eu prefiro a morte do que trair os ideais de defender o povo pobre deste País”, declarou o ex-presidente, que ainda acrescentou: “Nossa luta é incansável! ”




Na segunda agenda do dia, Luiz Inácio Lula da Silva reencontrou, na cidade de Betim, com a comunidade de hansenianos que foi receba por ele, à época em que ele foi presidente da República. “Esse está sendo meu dia mais feliz em 2018. Volto para casa hoje com a certeza que vocês são a razão pela qual eu continuo na luta”, afirmou emocionado o ex-presidente.

Foi no governo Lula, em 2007, que a Lei n º 11.520 foi promulgada. Ela ampara todos os brasileiros submetidos ao isolamento compulsório em hospitais-colônia até 1986, concedendo a eles uma indenização na forma de pensão vitalícia.

“Lula, o seu coração tão grande fez com que leprosos de todo o Brasil fossem recompensados com uma ajuda muito importante. Neste momento de gratidão, quero pedir que Deus derrame bênçãos sobre Lula para que tenhamos ele na presidência outra vez”, declarou João do Carmo um dos beneficiados pelo gesto sublime do ex-presidente Lula.

Benildes Rodrigues, com site do Lula

Fotos: Ricardo Stuckert

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Caravana do Sul: Recomeça a cumplicidade de Lula com o povo brasileiro




O maior estadista que este país já teve, o ex-torneiro mecânico, sindicalista e presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva coloca o pé na estrada, em uma nova caravana. O encontro desta vez será com o povo da Região Sul do País – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, na segunda quinzena do mês de fevereiro. Recomeçam os momentos de cumplicidade, emoção, esperança, amor e gratidão que marcaram as caravanas “Lula pelo Nordeste” e “Lula pelo Sudeste”.
O povo do Sul almeja esse encontro 
de olhares que se reconhecem
Perseguido por setores da institucionalidade brasileira que desejam torná-lo inelegível, o ex-presidente Lula estará nos próximos dias junto ao povo sofrido, dos pequenos agricultores, dos trabalhadores rurais e urbanos e dos estudantes – que um dia foram incluídos na agenda, no orçamento do país, e hoje, penam pelas mazelas impostas pelo governo ilegítimo.

O povo do Sul almeja esse encontro de olhares que se reconhecem. As retinas voltarão a refletir o sentimento de esperança, o mesmo revelado em recente reencontro do ex-presidente com os nordestinos que traziam no semblante as marcas de uma vida sofrida e calejada… De olhares que voltaram a brilhar cheio de fé, de amor e de gratidão ao retirante nordestino que virou presidente e se tornou o estadista de maior orgulho do país.

Os braços do povo sempre foi o lugar preferido do presidente Lula. É onde ele encontra forças para continuar lutando pelo Brasil justo, inclusivo e soberano que um dia ele ofertou a milhões de brasileiros. Hoje, esse Brasil não existe mais e quem está pagando o pato com as maldades impostas pelo golpe são os mais necessitados, os mais pobres. A esperança do povo é que Lula resgate o Brasil para os brasileiros – que o povo volte a sonhar e a ser feliz.

Essa é a missão e a sina desse homem incansável que conhece o País, e que quando governou o Brasil transformou para melhor a vida do povo brasileiro. A certeza revelada nas recentes pesquisas de intenção de voto para presidente da República de 2018 é que Luiz Inácio Lula da Silva é a tradução do que temos de melhor na política brasileira. É o homem que toca a alma e o coração do povo.

Em 2002, a esperança que venceu o medo volta a pulsar em 2018 nos corações e mentes daqueles que reconhecem que o Brasil precisa de Lula.

Benildes Rodrigues

Foto Ricardo Stuckert

Caravana de Lula percorrerá estados do Sul do Brasil

Resultado de imagem para Caravana Lula


A próxima caravana do ex-presidente Lula já tem roteiro e data marcada. Vai partir de Sant’Ana do Livramento, no Rio Grande do Sul, no próximo dia 27, e terminará em Curitiba, no Paraná, no dia 7 de março, depois de passar por Santa Catarina. O percurso será todo feito de ônibus e passará por 14 cidades, pelo menos. As caravanas contarão com a participação de senadores e deputados da Bancada do PT.

“Vamos começar com uma conversa entre o presidente Lula e o presidente Pepe Mujica sobre o desenvolvimento da América do Sul na divisa entre o Brasil e o Uruguai”, diz o coordenador das Caravanas, Márcio Macedo. “As caravanas do presidente Lula vão continuar acontecendo por todo País”, completou ele.

Esta é a quarta etapa do projeto “Lula pelo Brasil” que já percorreu o Nordeste e o Sudeste (duas caravanas) do País. O projeto é uma iniciativa do PT avaliar o desmonte dos programas dos governos petistas. E também ouvir a população sobre as alternativas para retomar o desenvolvimento e a geração de emprego no país.



Confira o roteiro completo da Caravana no RS, SC e PR:



Terça-feira, 27 de fevereiro

Santana do Livramento

10h00 – Encontro com Pepe Mujica

Santa Maria

19h00 – Visita na Fazenda Nova Santa Marta (maior ocupação urbana do RS)



Quarta-feira, 28 de fevereiro

Santa Maria

09h00 – Reunião com reitores e diretores na Universidade Federal de Santa Maria

São Borja

17h00 – Visita aos Museus de Jango, de Getúlio e mausóleo do ex-presidente Getúlio Vargas na Praça XV de Novembro



Quinta-feira, 1º de março

Palmeira das Missões

18h00 – Encontro com movimentos sociais em Palmeira das Missões



Sexta-feira, 02 de março

Passo Fundo

13h00 – Visita aos cursos de saúde no campus de Passo Fundo da Universidade Federal da Fronteira Sul

Porto Alegre

19h00 – Ato pelo desenvolvimento regional e no Cone sul em Porto Alegre



Sábado, 03 de março Florianópolis

10h00 – Reunião com reitores e diretores de Santa Catarina

12h00 – Ato pela educação no centro de eventos

Chapecó

19h00 – Atividade da agricultura familiar em Chapecó



Domingo, 04 de março

São Miguel do Oeste

14h00 – Visita na produção de leite CooperOeste

18h30 – Ato regional do Oeste de Santa Catarina



Segunda-feira, 05 de março

Francisco Beltrão

10h00 – Atividade da agricultura familiar do sudoeste do Paraná

Quedas do Iguaçu

17h00 – Ato pela reforma agrária



Terça-feira, 06 de março

Laranjeiras do Sul

10h30 – Visita ao campus da UFFS e laboratório de ecoagrologia

12h00 – Encontro com assentados no Assentamento 8 de junho seguido de almoço

Pinhão

18h00 – Encontro regional em Pinhão



Quarta-feira, 07 de março

Curitiba

19h00 – Ato de encerramento da Caravana



Do site do Lula

Resolução do TSE permite abuso do poder econômico e desequilibra jogo democrático

Imagem relacionada


Na contramão de tudo o que a sociedade reivindica em nome da transparência e da equidade nas eleições, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio de resolução publicada no início de fevereiro, ressuscitou o famigerado abuso do poder econômico para o pleito de 2018. Ainda sob a presidência do ministro Gilmar Mendes, o tribunal aprovou por unanimidade, em dezembro do ano passado, a Resolução 23.553, que foi relatada pelo ministro Luiz Fux, atual presidente do TSE, abrindo caminho para que candidatos financiem toda a sua campanha com recursos próprios.

Na prática, a decisão dos ministros cria uma discrepância, já que existe um impedimento às grandes empresas de colocarem dinheiro em campanhas, justamente para evitar a interferência do poder econômico no processo eleitoral. “Do que adianta retirar as empresas, mas garantir que os milionários, como pessoa física, possam financiar sozinhos as campanhas eleitorais? Essa é uma distorção que atenta contra a democracia e que nós vamos questionar na Justiça”, destaca o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS).

Vale lembrar que, também em dezembro de 2017, o Congresso Nacional – com firme atuação das bancadas do PT na Câmara e no Senado – derrubou veto do presidente Michel Temer que liberava o autofinanciamento irrestrito de campanha. “A primeira questão que precisa ser analisada é que nós derrubamos o veto, portanto, passa a valer a redação que foi votada na Câmara e no Senado que estabeleceu o limite para o autofinanciamento. Essa questão não pode ser ignorada no TSE”, completa o líder do PT.

Em segundo lugar, Pimenta lembra que, mesmo se não houvesse uma disposição expressa em lei impondo esse limite ao financiamento, o TSE sempre emitiu, como praxe, normas que procuraram “preservar o equilíbrio nas condições das participações dos diversos candidatos no processo eleitoral”. Dessa vez, ocorreu justamente o contrário: a referida resolução acaba favorecendo o poder econômico e criando mais um fator de desequilíbrio entre os candidatos no processo eleitoral de 2018.

Como num efeito em cadeia, a recente norma do TSE ainda pode, inclusive, abarcar situações ilegais que ficarão resguardada sob o manto da impunidade. Isso porque muitos candidatos-empresários, com patrimônios de milhões e milhões de reais, poderão fazer arrecadações paralelas junto a outras pessoas físicas, mas declarar que se trata de financiamento próprio, já que seus elevados patrimônios, na prática, permitiriam cobrir 100% de suas campanhas.

Campanha dos multimilionários – O deputado Henrique Fontana (PT-RS), que relatou proposta de reforma política na Câmara, reforça que a resolução do TSE vai transformar as eleições de 2018 em uma campanha dos multimilionários. “A decisão vai beneficiar o poder econômico, permitindo nas eleições deste ano uma vantagem para os mais ricos em relação às candidaturas com propósitos sociais. Um candidato milionário não pode colocar milhões na sua própria campanha, desequilibrando o jogo democrático”, alerta o deputado. Ele defende um financiamento democrático e republicano com a combinação do financiamento de pequenos valores de pessoas físicas e do fundo partidário aprovado pelo Congresso.

PT na Câmara

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Ocupa Porto Alegre será um marco histórico em defesa de Lula em 2018

Resultado de imagem para fotos da Caravana Lula
Foto: Ricardo Stuckert

O Brasil se mobiliza em defesa de Lula. Partidos políticos, movimentos sociais, sindicais e estudantis de todo o país se preparam para o #OcupaPortoAlegre, no próximo dia 24 de janeiro, data em que o TRF4 estipulou para o julgamento do ex-presidente, no caso Tríplex. Entidades como MST, CUT e MTST pretendem montar acampamento no Parque da Harmonia, situado próximo ao tribunal.

Nas redes sociais, o movimento é grande entre os internautas de esquerda que também se preparam para irem à capital gaúcha prestarem solidariedade e apoio ao presidente Lula, acusado injustamente na Operação Lava Jato, comandada pelo juiz de Curitiba Sergio Moro.

“Estado de mobilização geral para o dia 24 em Porto Alegre. Lula é inocente. Lula presidente!”, escreveu o Líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), no Twitter. Guimarães afirmou ainda que o Partido dos Trabalhadores deve reduzir o descanso de fim de ano. “Vamos antecipar tudo”, adiantou.

O deputado Marco Maia (PT-RS) antecipou que personagens mundiais da política e da música também devem vir ao Brasil acompanhar o julgamento do ex-presidente Lula. “Será um dia para guardar na história. Contaremos com a presença de grandes personalidades de todo o mundo que estão revoltadas com a perseguição contra o Lula”, revelou o deputado na sua conta no Twitter.

Comitês – No fim de semana, durante a reunião do Diretório Nacional, o PT fez o lançamento dos Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato à Presidência da República. O objetivo dessa inciativa, segundo o partido, é promover o envolvimento dos movimentos sociais, populares, sindicais, artistas, sociedade civil, os partidos do campo democrático e popular e toda militância petista nessa causa.

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR) observou que desde o golpe sofrido pela presidenta Dilma Rousseff era preciso “organizar a classe trabalhadora e setores médios da sociedade para a manutenção do processo democrático”.

Está programado para esta terça-feira (19), a inauguração do comitê em defesa da democracia de Porto Alegre. A inauguração é preparada pelo PT, pelos movimentos de esquerda e partidos que integram a Frente Brasil Popular.

Benildes Rodrigues

PT mostra força e unidade na defesa de Lula e contra perseguição jurídica e política


Foto: Gustavo Bezerra
Encontro emocionante entre o ex-presidente Lula, a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann  e as bancadas do Partido dos Trabalhadores na Câmara e no Senado, marcou este final de ano Legislativo e mostrou a unidade do partido. A busca por justiça e a luta incessante contra a perseguição judicial sem paralelo contra o ex-presidente e o PT nortearam os discursos desta quarta-feira (13), no Teatro dos Bancários, em Brasília. Esse foi o compromisso também do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), ao ser aclamado líder da bancada em 2018, juntamente com seus pares das duas Casas Legislativas. Pimenta substituirá na liderança o deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

“O presidente Lula não representa só a figura dele, mas traduz um sentimento de esperança do povo brasileiro diante deste cenário desastroso em que estamos vivendo. E é esse sentimento que arrasta milhares de pessoas nas caravanas por onde Lula passa”, destacou Pimenta.

Na primeira fala após o agendamento da data em que será julgado pelo TRF4, 24 de janeiro, Lula pediu que pessoas leiam o processo, as argumentações da acusação e da defesa, e tirem suas próprias conclusões. “Se tem uma coisa que não abro mão é da minha honra. Tenho muito caráter e isso não se vende em supermercado”, declarou. “Leiam a sentença e depois leiam a decisão sobre nosso recurso. E vocês vão perceber que tem algo além do jurídico nesse processo”, disse.

Para Lula, o objetivo claro é de “tentar evitar que o PT volte ao governo”. “Nós aqui no Brasil ainda estamos um pouco anestesiados. Só tem um jeito e é levantar a cabeça, esticar o peito e ter orgulho pra gente vencer essa batalha”, avaliou. “A única coisa que não quero é ser condenado inocente. Por isso vou brigar até as últimas consequências porque sei que o objetivo é evitar que o PT volte ao governo”, denunciou o ex-presidente. “Eu não faço a minha resistência por mim. Eu faço pelo PT e estou feliz pelo PT ser o único ser o único partido reconhecido neste País”, completou.

Segundo Lula, o crime nesse país foi a “pactuação diabólica” entre a Polícia Federal, o Ministério Público, o Poder Judiciário e a imprensa. “Como os meios de comunicação vão sair da encalacrada que entrou? ”, questionou.

O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini também avaliou como política, a luta que se trava no momento. “Ano que vem estaremos mais fortes para enfrentar essa situação. Faremos em 2018 uma luta muito forte contra o impedimento da candidatura do presidente Lula”, garantiu Zarattini, que ainda relatou que bancada já incorporou essa luta e tem sido firme nas denúncias de arbitrariedades da Lava jato, de juristas e do Ministério Público.

Benildes Rodrigues