quarta-feira, 27 de julho de 2011

Encontro Mundial de Blogueiros em outubro

 
 
 
 
Está confirmado o 1º Encontro Internacional de Blogueiros, de 28 a 30/10/2011, em Foz do Iguaçu [ http://pt.wikipedia.org/wiki/Foz_do_Igua%C3%A7u ]. O evento vai discutir “O papel da globosfera na construção da democracia”.
São esperados internautas dos Estados Unidos, Europa, Ásia, África e América Latina.


Dentre os convidados internacionais estão o francês Ignácio Ramonet, criador do jornal Le Monde Diplomatique; o espanhol Manuel Castells, autor de diversos livros sobre a cultural digital; a norte-americana Amy Gooldmann, responsável pela rede “Democracy Now”; o espanhol Pascual Serrano, blogueiro e fundador do sítio Rebelion; o blogueiro cubano Iroel Sanches; o coordenador da campanha de Ollanta Humala (Peru), Elvis Moris; o argentino Pedro Bringler, blogueiro e diretor da TV Pública da Argentina.
Há grande expectativa mundial sobre o Encontro Internacional de Blogueiros, uma vez que um dos principais convidados internacionais é o Julian Assange, criador do Wikileaks.
Wikileaks é uma organização transnacional sem fins lucrativos que publica em seu site posts de fontes anônimas, documentos, fotos e informações confidenciais, vazadas de governos ou empresas, sobre assuntos sensíveis. Pela importância e repercussão que teve no mundo nos últimos meses, o Wikileaks e a forma como os governos e empresas de comunicação tratam as informações, devem ser alguns dos principais temas a serem debatidos no Encontro Internacional de Blogueiros.
Sobre o papel da “Globosfera no Brasil” deverão dividir mesa de debate: Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada); Luís Nassif (Blog do Nassif); Hidegard Angel (blogueira carioca); Esmael Morais (blogueiro paranaense).
Nesta semana, o blog oficial do 1º Encontro Internacional de Blogueiros deverá entrar no ar com a programação e dicas de hospedagens em Foz do Iguaçu.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Inauguração marca a noite do Píer 21

A população do Distrito Federal ganha um novo espaço de entretenimento, o Bar do Ferreira, agora no shopping Píer 21. Às margens do Lago Paranoá, o bar propicia uma vista belíssima aos seus freqüentadores. Aqueles que passaram pela inauguração na noite desta terça-feira (13) desfrutaram desse cenário, ao mesmo tempo, foram agraciados com rodada de chopp e boa música. O proprietário, Jorge Ferreira não poupou esforços para agradar os amigos e convidados.

Figuras ilustres como o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, dos secretários Geraldo Magela, Paulo Tadeu e Rafael Barbosa marcaram presença. O evento contou também com a participação de deputados distritais, federais e senadores, além do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

A população do DF agora conta com mais um lugar para apreciar o pôr-do-sol considerado o mais bonito do Brasil, ao mesmo tempo, tomar chopinho gelado, ouvir boa música e degustar os melhores pratos.
Benildes Rodrigues

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Entidades sugerem mobilização nacional pela Reforma Política

Sex, 08 de Julho de 2011 12:50
henrique fontana_D1A comissão especial da Reforma Política acatou a sugestão da Frente Parlamentar Pela Reforma Política com Participação Popular, de promover, em conjunto com as entidades que compõem a Frente, uma mobilização nacional pela aprovação do relatório final a ser votado em agosto.

A sugestão foi feita em audiência pública realizada pela comissão, na quinta-feira (7).

De acordo com a proposta, a ideia é aprovar o texto na comissão, ao mesmo tempo, elaborar um calendário que permita a mobilização da sociedade em torno do projeto, que será debatido e aprovado pelo Plenário da Câmara.

Para o relator da comissão da Reforma Política, deputado Henrique Fontana (PT-RS) "é importante a elaboração de um calendário que contemple todos os estados e que mobilize mais setores da sociedade", disse Fontana.

Além da sugestão, a Frente entregou ao relator, um conjunto de propostas que representam o pensamento da sociedade civil a ser incorporada no debate da Reforma Política. Entre os pontos apresentados estão, o financiamento público exclusivo de campanhas, fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais, fidelidade partidária e o voto em lista pré-ordenadas, com alternância de gênero.

O relator disse ter afinidade com a maioria das propostas, mas, segundo ele, a decisão depende da vontade da maioria do colegiado. Fontana disse ainda que existe, dentro da comissão, a tendência de apoiar o financiamento público exclusivo de campanha e ampliar a participação popular através de projetos de lei.

O parlamentar adiantou também, que existe a indicação do colegiado pela manutenção da regra atual da quantidade de candidatos por legenda. Com isso, explica o relator, fica vedada a apresentação de candidaturas avulsas para os cargos eletivos.

Plebiscito - De acordo com o deputado, o relatório final vai conter uma cláusula que permitirá a realização de plebiscito, que segundo ele, avaliará a experiência do novo sistema. "Após duas eleições com o novo sistema eleitoral, a população vai poder decidir se quer a continuidade do novo sistema ou se prefere o retorno do sistema eleitoral anterior", explica.
Benildes Rodrigues

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Relatores fecham acordo e Pronatec pode ser votado em agosto

 

biffiA apresentação de um relatório único e o cronograma de votação do projeto de lei (PL 1209/11), do Poder Executivo, que institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foram debatidos na reunião nesta quarta-feira (6) entre os quatro relatores da proposta e representantes do governo.

O deputado Biffi (PT-MS) relator da matéria pela comissão de Educação e Cultura explicou que "a ideia é fechar um relatório conjunto para evitar problemas de encaminhamento no plenário", esclareceu o parlamentar.

De acordo com o petista, existe o interesse de todos em concluir o relatório ainda no primeiro semestre. No entanto, explicou Biffi, tudo indica que o projeto pode ser votado na segunda semana de agosto.

O deputado informou também que os técnicos do governo vão se reunir na próxima semana com os consultores das comissões de Educação, Trabalho, Finanças e, Constituição e Justiça, todas destinadas a dar parecer sobre a matéria, para fazer ajustes à proposta. Se houver pontos conflitantes, explicou o deputado, estes, serão avaliados pelos quatro relatores.

Benildes Rodrigues

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Frente debate autorregulação da mídia no Brasil

emiliano_Frente2O consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Andrew Puddephatt, autor do artigo "a importância da autorregulação da mídia para a defesa da liberdade de expressão", participou de reunião da Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular (Frentcom) nesta quarta-feira (6). Ele defendeu a autorregulação.

O consultor disse que os meios de comunicação devem se autorregular mas explicou que a autoregulação não pode ser submetida a controle governamental, mas através de uma agência independente criada para esse fim.

O deputado Emiliano José (PT-BA), um dos idealizadores da Frentcom, discordou da posição da Unesco defendida pelo especialista. Segundo o parlamentar, a forma como a mídia tem atuado nos últimos tempos, não contribui para a autorregulação. "A mídia brasileira tem atuado como partido político. Ela (mídia) intervém no debate político. O texto da Unesco me convenceu de que se a autorregulação é necessária, no caso brasileiro, não responde a necessidade de garantir o direito à comunicação para a população", explicou.

O petista disse ainda não ser contra a autorregulação mas, segundo ele, a medida não é suficiente para combater o monopólio dos meios de comunicação no Brasil. "Há dispositivos na Constituição Federal que limita a concentração dos meios de comunicação e esses dispositivos precisam ser regulamentados. O que estamos debatendo é o direito à comunicação. É a construção de um sistema público que dê voz ao cidadão comum, excluídos dos meios de comunicação", lembrou.

De acordo com Emiliano José o debate da regulamentação dos meios de comunicação teve inicio no governo do ex-presidente Lula e, segundo ele, a proposta encontra-se no ministério das Comunicações e deve chegar à Câmara, no segundo semestre. "É um projeto importante e fará com que pensemos a questão da democracia da comunicação no Brasil. O país não pode prescindir de um marco regulatório para esse setor", finalizou.

A Unesco encomendou estudos a três dos principais especialistas em comunicação do mundo. O estudo tem o objetivo contribuir com o debate sobre o papel do setor de comunicações do país para o fortalecimento da democracia. Os especialistas são Andrew Puddephatt, da Global Partners e consultor Internacional da Unesco, Toby Mendel - diretor executivo do Centro de Direito e Democracia, Eve Salomon, da Comissão de Queixas da Imprensa e presidente da Fundação para Vigilância da Internet no Reino Unido.
Benildes Rodrigues
original do site PT na Câmara

terça-feira, 5 de julho de 2011

CCJ aprova projeto que concede direitos ao trabalhador doméstico

 

Luci_choinacki_dest2A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou nesta terça-feira (5) a admissibilidade da proposta de emenda à Constituição (PEC 478/10) que estabelece a igualdade de direitos trabalhistas entre os empregados domésticos e os demais trabalhadores urbanos e rurais. A aprovação da PEC revoga o artigo 7º (parágrafo único) da Constituição Federal.

Para a deputada Luci Choinacki (PT-SC) a aprovação da proposta é fundamental para o reconhecimento dos trabalhadores domésticos. "Há anos que estamos na luta pelo reconhecimento desses trabalhadores e pela igualdade de direitos entre os trabalhadores do país. A aprovação da PEC vai dar visibilidade, respeito e reconhecimento à categoria", ressaltou a petista.

A proposta vai permitir que cerca de 6 milhões de trabalhadores tenham acesso ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), ao seguro-desemprego, ao pagamento de horas-extras, à proteção contra a demissão sem justa causa, e ao benefício previdenciário por acidente de trabalho, entre outros.

Antes de ser apreciada pelo Plenário da Câmara, a PEC deve receber parecer de uma comissão especial a ser criada para tratar da questão.
Benildes Rodrigues