quinta-feira, 25 de junho de 2015

Petistas repudiam “terrorismo político” praticado contra ex-presidente Lula

GuimaWDAmousAFonsoF

Os deputados da bancada do PT na Câmara, José Guimarães (CE),  Wadih Damous (RJ) e Afonso Florence (BA) repudiaram de forma veemente, na tribuna da Câmara, nesta quinta-feira (25), o terrorismo político praticado por parte de setores da oposição contra o ex-presidente Lula.  A revolta dos parlamentares petista deu-se em virtude de o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) ter espalhado nas redes sociais a mentira de que ex-presidente teria impetrado, na Justiça Federal, um habeas corpus preventivo para não ser preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal.

O líder do governo na Câmara e vice-presidente Nacional do PT, deputado José Guimarães, além de repudiar as práticas condenáveis do senador Caiado, as classificou de “intolerantes”, “mentirosas” e “falsas”.

“Isso é inaceitável. É inacreditável que uma liderança do DEM, um dos líderes nacionais da oposição, o senador Ronaldo Caiado, possa apregoar, divulgar, semear essa inverdade grosseira contra uma liderança do porte do grande Presidente que foi Luiz Inácio Lula da Silva”, lamentou Guimarães.  

Para o líder petista, esse tipo de conduta tem que ser repudiada por todos os democratas do País que preservam, lutam e se relacionam umbilicalmente com o Estado Democrático de Direito. “Esse tipo de inverdade não pode prevalecer nas disputas nem nas relações políticas. O meu repúdio ao Líder do DEM no Senado, que semeou essa mentira descabida, que terminou contaminando as redes sociais”, disse Guimarães.

Estranheza - “O ex-presidente Lula não precisa de habeas corpus preventivo. Ele está absolutamente tranquilo em relação à conduta que deve assumir nessa conjuntura. Nos causa muita estranheza que essa notícia esteja sendo espalhada pelo senador Ronaldo Caiado”, condenou o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Rio de Janeiro, Wadih Damous. Ele classificou a prática do senador do DEM como "má-fé" e "irresponsabilidade".

"Isso tudo dá uma ideia de armação ou, no mínimo, da irresponsabilidade e má fé do senador, que sem checar as informações, sem procurar saber a veracidade dos fatos, vai noticiando da forma leviana como fez". Ele refrescou a memória do senador do DEM: “Ronaldo Caiado deveria ver o que acontece nas suas fazendas, onde tem trabalho escravo, era com isso que ele deveria estar preocupado", alfinetou o petista.

O ex-presidente da OAB-RJ fez questão de esclarecer também que o impetrante do HC preventivo foi um rapaz de Campinas que, segundo ele,  é useiro e vezeiro nessa prática. “De vez em quando ele se acha no direito de impetrar habeas corpus a favor de pessoas que ele sequer conhece”, disse. “Fica aqui o desmentido peremptório em nome do Presidente Lula, que não tem nada a ver com essa aventura assumida por uma pessoa que nenhum de nós conhece e que o presidente Lula também não conhece”, observou Damous.

O deputado Afonso Florence, vice-líder da bancada do PT, se mostrou solidário com o ex-presidente Lula e partilha da mesma opinião dos seus companheiros de bancada. “O Presidente Lula não é objeto de investigação, não está sob investigação, portanto, essa iniciativa de pedido de habeas corpus — que não passou por nenhum filiado do PT, por nenhuma filiada, não passou pelo Presidente Lula, é mais uma tentativa de atacar o maior Presidente da história deste País”, denunciou Florence.

Benildes Rodrigues
Fotos: Laycer Thomaz (José Guimarães/Wadih Damous) e Gustavo Bezerra (Afonso Florence)

Nenhum comentário:

Postar um comentário