sexta-feira, 24 de julho de 2015

Mídia fascista quer criminalizar editoras de esquerda


Fonte: Site Tijolaço

A direita brasileira não admite que exista nenhuma iniciativa independente de suas patranhas imperialistas e golpistas. Blogs de esquerda têm que ser processados judicialmente e não podem obter qualquer patrocínio, público ou privado.

A mídia brasileira só protege blogueiros cubanos – que escrevem contra Cuba, claro.

Agora a “força-tarefa” de setores tucanos da PF e mídia, num conluio criminoso, vazando informações seletivamente, promove um ataque político a uma das mais importantes iniciativas da esquerda brasileira: a editora Atitude, que produz a Rede Brasil Atual, a Revista do Brasil, o programa de rádio Jornal Brasil Atual, entre outros projetos.

Além de bloquearem o debate sobre a democratização dos meios de comunicação, as forças reacionárias da mídia, as mesmas que se locupletaram por décadas do regime militar e de conchavos dentro do governo, tentam matar qualquer ação que ouse trazer um mínimo de contraponto à narrativa eternamente golpista das corporações midiáticas.

Na ditadura, perseguiram e censuraram somente editoras e jornalistas que ousavam discordar do discurso único pró-imperialista. Hoje fazem a mesma coisa, talvez com um pouco mais de sofisticação.

Uma pena que o ministro da Justiça seja leniente com essa transformação da Polícia Federal em polícia política à serviço da mídia, da direita e do golpe.
-------

texto extraído do site PT na Câmara

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário