segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Gaviões da Fiel protesta contra desmandos do PSDB e da Globo



Gavioes

O ativismo político da torcida do Corinthians, a Gaviões da Fiel - uma das maiores torcidas organizadas do futebol brasileiro, foi exaltado por milhões de brasileiros no domingo (14). A apaixonada torcida demonstrou à sociedade brasileira a sua revolta com os atos do Governo tucano de São Paulo, que tem à frente Geraldo Alckmin, e que desviou milhões de recursos destinados à merenda escolar num esquema de pagamento de propina em contratos superfaturados. "Quem vai punir o ladrão da merenda?", questionaram os alvinegros presentes no clássico entre o Corinthians e o São Paulo na Arena do Timão, em Itaquera. A faixa sugeria ainda a revolta com a impunidade e a omissão dos meios de comunicação com os desmandos dos tucanos.

Os torcedores alvinegros, comandados pela Gaviões da Fiel, protestaram também contra o Rede Globo de Televisão que tem o domínio da transmissão dos jogos do campeonato paulista. "Futebol refém da Rede Globo", dizia uma das faixas em protesto à imposição dos horários dos jogos que seguem a conveniência da grade de programação da emissora da família Marinho.

"CBF e FPF, vergonha do futebol" protestou a fiel diante das denúncias de corrupção que pesam, principalmente, sobre a CBF e também contra a penalidade de 60 dias imposta pela Federação Paulista de Futebol às torcidas organizadas do Corinthians pelo uso de sinalizadores na disputa final entre o Timão e o Flamengo na Copa São Paulo de Juniores. Os manifestantes também protestaram contra o preço exorbitante dos ingressos: "Ingresso mais barato". Além das faixas que cobriram as arquibancadas, a multidão de torcedores que faz parte da Gaviões da Fiel cantou em alto e bom som: "Ladrão, devolve o futebol para o povão".

Para o deputado federal e ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez (PT-SP), a agremiação e sua torcida sempre se posicionaram nos momentos cruciais do país. “O Corinthians e sua torcida nunca se furtaram em manifestar opiniões, de forma correta, nos momentos políticos graves. Desta vez, não foi diferente. Manifestar é um direito de todo cidadão e jamais deve ser reprimido ou cerceado”, afirmou o deputado.

Andrés Sanchez se referiu à censura praticada pela Policia Militar do Estado de São Paulo que, no domingo, tentou proibir mais uma vez a manifestação, mas foi driblada pelos coordenadores da Gaviões da Fiel.

Repressão - A primeira ação repressora da PM paulista ocorreu na primeira manifestação protagonizada pela torcida Corinthians no jogo contra o Capivariano, também pelo Campeonato Paulista. A Fiel demonstrou sua indignação quanto à ditadura da Globo em impor o horário de 22h para transmissão da partida. Com os dizeres "Rede Globo, o Corinthians não é seu quintal", "Jogo às 22h também merece punição", a Nação Corintiana mostrou ao país os desmandos causados pelo monopólio, seja ele em qualquer setor.


Nesse jogo, a torcida foi obrigada a retirar as faixas e a PM se posicionou estrategicamente para impedir que o protesto fosse retomado. Após insistência da torcida organizada em exibir novamente os dizeres de indignação, durante o intervalo, os policiais agiram com violência na repressão e na censura aos manifestantes.

História - O episódio de domingo é mais um capítulo na longa trajetória da torcida do Corinthias. Em 1979, durante o jogo contra o Santos, a Gaviões da Fiel subverteu a ordem ditatorial que dominava o País ao exibir a faixa: “Anistia, Ampla, Geral e Irrestrita” em apoio àqueles que foram banidos do País pela ação repressora do Regime Militar.

Benildes Rodrigues com Agências. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário