segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Espionagem ao Brasil: Novas denúncias são consideradas gravíssimas

dilmaespionagem
A presidenta Dilma Rousseff foi alvo de espionagem do governo dos EUA, Barack Obama. Foi o que revelou reportagem do programa Fantástico da Rede Globo, neste domingo.  Segundo a reportagem, parte dos documentos em poder do ex-agente da NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA), Edward Snowden  foi entregue ao jornalista Glenn Greenwald e evidencia o monitoramento da comunicação da presidenta (e-mails e sites visitados) e de seus principais assessores.

A justificativa apresentada pela agência para a bisbilhotagem é "melhorar a compreensão dos métodos de comunicação e dos interlocutores da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e seus principais assessores".

A reportagem revela que documentos de junho de 2012 comprovam que a NSA tinha como alvo, além da presidenta brasileira, o presidente do México, Enrique Peña Nieto que, à época, era candidato a presidência daquele país e liderava as pesquisas eleitorais.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), que também coordena a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional (CCAI), considerou “gravíssimas” as novas denúncias de espionagem do governo norte-americano no Brasil. “Caso se confirme que a presidente Dilma foi espionada, temos um episódio inaceitável de violação da soberania nacional”.

Medidas – O governo brasileiro decidiu adotar inicialmente três medidas em relação ao caso: o Ministério das Relações Exteriores convocará o embaixador norte-americano no Brasil, Thomas Shannon para prestar esclarecimentos sofre os fatos; cobrará explicações formais do governo americano e recorrerá a organismos internacionais, como a ONU, para debater a violação de direitos de autoridades e cidadãos brasileiros. Essas medidas foram tomadas após reunião entre a presidenta e o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Para Nelson Pellegrino, o governo brasileiro acertou ao chamar o embaixador dos Estados Unidos no Brasil para esclarecer os fatos. Ele adiantou ainda que a CREDN e a CCAI vão realizar novas audiências públicas para tratar das novas denúncias de espionagem americana.

CPI - Após a denúncia exibida no domingo, o Senado decidiu instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar a espionagem feita pelo governo americano a milhões de brasileiros. A instalação deve acontecer nesta terça-feira (3), às 10h45. A iniciativa é do senador Walter Pinheiro (PT-BA) membro titular da comissão.

Benildes Rodrigues
Publicado originalmente no site PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário