segunda-feira, 9 de junho de 2014

Tucanos apostam no quanto pior, melhor, para angariar apoio

Reginaldolopes

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) criticou nesta segunda-feira (9), a postura adotada pelo PSDB, que aposta na estratégia do quanto pior, melhor, para tentar se cacifar eleitoralmente. De acordo com o petista, a estagnação do candidato tucano Aécio Neves na disputa presidencial, apontada em recentes pesquisas, tem levado os aliados do tucano  a apostarem na volta da inflação, do desemprego e no insucesso da economia para tentar alavancar o nome do seu candidato.

“Hoje, a oposição aposta no quanto pior, melhor. Eles não têm projeto e não querem discutir conteúdo, porque não têm proposta alternativa para o povo brasileiro”, afirmou Reginaldo Lopes.

De acordo com o petista, a oposição liderada pelo PSDB age abertamente, com a participação de setores da imprensa para descontruir o País. “O objetivo deles, com o patrocínio da grande mídia, é criar uma onda de pessimismo no País. Eles agem contra uma economia que tem o melhor desempenho de todos os tempos, contra o povo brasileiro ao apostarem no desemprego, na inflação e, contra a maior paixão nacional que é a Copa do Mundo”, afirmou.

Reginaldo Lopes frisou ainda que a oposição continua batendo na mesma tecla porque não pode ir contra os programas sociais como o Bolsa Família, o Mais Médicos, o Prouni, o Minha Casa Minha Vida, o Fies, que são avaliados positivamente e atendem a maioria da população brasileira. Por isso, explicou, eles tentam levar a campanha para outro viés, tendo o setor midiático como um dos grandes aliados na tentativa de fragilizar o País.

Falsa pesquisa – Reginaldo Lopes classificou de “justa” a multa aplicada pela Justiça Eleitoral ao presidente Estadual do PSDB-MG, Marcus Pestana. O tucano deverá desembolsar valor de R$ 53.205 por divulgar uma pesquisa inexistente de intenção de voto ao Senado. Com a divulgação, o parlamentar privilegiou o candidato tucano, Antônio Anastasia, que postula uma cadeira naquela Casa.

O juiz que lavrou a sentença, Paulo Abrantes diz, nos autos, que “a veiculação das informações levianas podem desestabilizar a corrida pré-eleitoral” e que o representado teve “a clara intenção de influenciar a opinião dos cidadãos mineiros”.

“É uma postura antiética usar indicadores que não são verdadeiros. É uma postura que merece todo nosso repúdio. Não são eles que vivem empunhando a bandeira contra a corrupção?, questionou Reginaldo Lopes.

Benildes Rodrigues com PT-MG
texto publicado no site PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário