quarta-feira, 17 de maio de 2017

Relatório da CPI da Funai vai fomentar ódio no campo



Resultado de imagem para conflito fundiário



Em pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta terça-feira (16), o líder da bancada do PT, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) afirmou que a credibilidade da Câmara dos Deputados corre risco, em caso de aprovação do relatório da CPI Funai e Incra, elaborada pelo deputado do PSDB de Mato Grosso, o ruralista Nilson Leitão.

“Gostaria de manifestar aqui a nossa preocupação quanto à votação do relatório da CPI do Incra e Funai. Essa votação coloca em risco o prestígio desta Casa”, alertou o petista, se referindo à apreciação do texto do tucano que ocorre nesta quarta-feira .

Avaliou Zarattini que o relatório de Leitão não tem nenhum objetivo de avançar na discussão sobre as questões da terra no Brasil. “Só serve para destilar o ódio do latifundiário contra os trabalhadores rurais, contra os posseiros, contra os indígenas, contra os quilombolas, nada além disso”, denunciou.

O líder do PT disse ainda que o texto visa, unicamente, o combate ideológico, de extrema direita. Para ele, essa questão não se resolve no debate ideológico. “Resolve sim, promovendo o entendimento, promovendo a reforma agrária, promovendo a demarcação das terras indígenas e quilombolas. Essa é, de fato, a solução”, apontou o deputado.

“Querer indiciar mais de uma centena de pessoas por crimes em que não há nenhuma prova é um equívoco. Isso vai atrair, contra este Congresso Nacional, vozes democráticas do Brasil e do exterior”, advertiu o líder do PT.

“Nós precisamos achar soluções e não partir para o tudo ou nada. Os conflitos de terra do Brasil não vão ser solucionados dessa forma. Não é esse o caminho. O caminho é, sim, debater profundamente soluções”, recomendou.

Benildes Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário