terça-feira, 20 de setembro de 2011

Comitê pela Verdade, Memória e Justiça do Distrito Federal realiza ato simbólico na Esplanada

Ex-presos políticos, familiares de mortos e desaparecidos políticos, militantes de direitos humanos e ativistas sociais realizam nesta quarta-feira (21), às 10h, na Esplanada dos Ministérios – gramado em frente ao Congresso Nacional, ATO SIMBÓLICO em defesa da Comissão Nacional da Verdade. O projeto de lei (PL 7376/10), que cria a Comissão aguarda acordo de lideranças para ser votado esta semana, pelo Plenário da Câmara dos Deputados.  

A inciativa do evento é do Comitê pela Verdade, Memória e Justiça do Distrito Federal.

Manifesto – Os intelectuais Marilena Chauí, Leonardo Boff, Emir Sader, e Fernando Moraes lançaram um manifesto em apoio à criação da Comissão da Verdade. Além dos intelectuais, o manifesto recebeu adesão de personalidades do mundo da música como Chico Buarque, Alcione e Caetano Veloso. Ainda engrossa a lista, o ator José de Abreu.

O Manifesto deve ser entregue ao presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), nesta quarta-feira. A Secretária Nacional de Direitos Humanos, Maria do Rosário deve acompanhar a entrega.

Benildes Rodrigues

 Íntegra do manifesto de apoio à Comissão da Verdade
As oportunidades da vida nos levaram ao caminho da arte, da música e do espetáculo e, ao seguirmos esses passos, nos transformamos não apenas em artistas e intelectuais, mas em militantes da liberdade, já que temos a possibilidade de expressar nossas ideias e nossos sonhos na linguagem da arte e do conhecimento.

A democracia não nos foi dada, ela foi conquistada por uma geração que não se calou diante da opressão. A experiência vivenciada naquele período de repressão marcou vidas e foi capaz de mudar a história, mas ainda não podemos celebrar a democracia se não tivermos pleno conhecimento das violações cometidas nesse passado tão recente.

O que nos move nesse momento é a esperança de que os parlamentares possibilitem a atual e as futuras gerações o conhecimento desses fatos, para sabermos a verdadeira verdade. Como defensores da livre expressão do pensamento e da democracia, manifestamos ao Congresso Nacional nosso desejo de aprovação do Projeto de Lei 7.376/2010, que cria a Comissão Nacional da Verdade para que essas violações sejam lembradas e conhecidas pelo povo brasileiro, pois essa é a única forma de garantirmos que isso nunca mais aconteça.
Chegou a hora da verdade que o Brasil tanto espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário