quarta-feira, 27 de abril de 2011

Cartel de combustíveis em Brasilia

Essa ANP tá bem atrasada, hein? Faz tempo que muita gente vem denunciando o cartel de combustíveis em Brasília. O deputado distrital Chico Vigilante foi um dos primeiros. Fica aqui o velho ditado: Antes tarde que nunca
Benildes


 ANP denuncia cartel de combustíveis e investiga alta de preços26 de abril de 2011 • 20h21 •  atualizado 20h27


A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) encaminhou à Secretaria de Direito Econômico (SDE) informações sobre possível cartel em Brasília, no período entre janeiro de 2010 e março de 2011, com base nos dados obtidos no levantamento de preços da instituição, segundo informações divulgadas pela agência nesta terça-feira. A ANP também está apurando a escalada de preços acima da média em outras cidades brasileiras.
Nas primeiras duas semanas de março deste ano, 111 postos revendedores de Brasília (equivalentes a 63% do total) vendiam gasolina a R$ 2,940, apesar de terem estruturas de custos diferentes. Na revenda de etanol a variação de preços foi ainda menor, chegando a zero em algumas semanas de janeiro e fevereiro de 2011.
 
Nas semanas seguintes a ANP notou que quase todos os postos pesquisados tinham o mesmo preço para o etanol. "Os indícios que nos chegam de Brasília são inaceitáveis. Também vamos encaminhar essas informações para o Ministério Público do Distrito Federal e faremos o mesmo no Maranhão", afirmou o diretor-geral da ANP, Haroldo Lima.
 
No dia 30 de março deste ano a ANP já havia encaminhado à SDE e ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) indícios de cartel no mercado de revenda em São Luís, no Maranhão, desde o final de fevereiro até o início de março deste ano. As análises mostraram que a variação de preços que até meados de fevereiro oscilava entre R$ 2,30 a R$ 2,70, passou para um intervalo de apenas R$ 0,12, de R$ 2,70 a R$ 2,82.

Nenhum comentário:

Postar um comentário