terça-feira, 7 de maio de 2013

OMC: Vitória confirma liderança do Brasil no cenário internacional




robertoazevedoOMCO deputado Fernando Ferro (PT-PE) comemorou nesta terça-feira (7) a eleição do embaixador brasileiro Roberto Carvalho de Azevêdo como diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC). O embaixador, além do apoio dos países emergentes do bloco dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), contou também com o voto dos representantes da América Latina, África, Ásia e dos países de língua portuguesa. “É a vitória da expressão do Brasil como potência mundial, como a sexta economia do mundo”, afirmou Ferro.

Para o deputado, vice-líder da bancada do PT, essa conquista revela, além do reconhecimento do corpo diplomático brasileiro, a articulação política do governo e a credibilidade da presidenta Dilma Rousseff junto aos países emergentes do grupo dos Brics. De acordo com o deputado, o apoio das nações que estão fora do eixo do capitalismo centrado na Europa e Estados Unidos “impõe uma derrota à concentração e à polarização do mando político mundial. É uma vitória dos povos emergentes”, disse.

Fernando Ferro lembrou que a presença de Roberto Azevêdo na liderança da OMC dará equidade nas tratativas das questões comercias. Além disso, frisou o deputado, o embaixador brasileiro por ser membro permanente do Brasil na OMC, desde 2008, tratará com mais justiça os interesses comerciais conflitantes do mundo. “Essa é uma vitória civilizatória, acima de tudo, contra os interesses de blocos tradicionais, de visão imperialista e que o mundo começa a quebrar com essa escolha”, destacou.

Aprendizado - Fernando Ferro fez questão de mandar um recado para aqueles que, segundo ele, insistem em apostar na derrota do Brasil. “A vitória do Brasil na OMC deve servir de aprendizado aos apologistas do fracasso, entre eles, a imprensa golpista. Não adianta falarem mal ou torcer pelo fracasso. A resposta sempre será igual a esta. Essa conquista indica o equívoco de uma imprensa distante, não só dos interesses do Brasil ,mas da realidade política que estamos construindo”, apontou.

Na contra mão da imprensa brasileira, o jornal francês Le Figaro, considerado de opinião conservadora, aponta a eleição de Roberto Azevêdo como “uma vitória do Brasil”. O periódico diz que a indicação do brasileiro “surpreende porque consagra um país frequentemente considerado protecionista, em nome da defesa dos países em vias de desenvolvimento”.  Para Le Figaro, a vitória brasileira “confirma o crescimento do Brasil no clan dos grandes na cena internacional”.  O brasileiro venceu o mexicano Herminio Blanco.

Nota – A presidenta Dilma Rousseff afirmou, em nota, a satisfação com a escolha de Roberto Azevêdo para diretor-geral da OMC e acrescentou que “o Brasil tinha claro que, por sua experiência e compromisso, ele poderia conduzir a Organização na direção de um ordenamento econômico mundial mais dinâmico e justo”.

Benildes Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário