quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Gilmar Machado repudia “coincidência” no vazamento de depoimento na PGR


“Como pode vazar uma informação prestada em sigilo? O depoimento teve seu teor vazado, e, por coincidência, uma das procuradoras que o ouviu, e que deixou vazar a informação, é esposa do procurador, Roberto Gurgel. A mesma mulher que deu cobertura ao esquema do senador cassado Demóstenes Torres (ex-DEM) e do Carlinhos Cachoeira”, denunciou Gilmar Machado.

O parlamentar se referiu à Operação Vegas, da Polícia Federal (PF), realizada em 2009, que começou a desbaratar a quadrilha de Cachoeira. O depoimento do delegado da PF Raul Alexandre Souza à CPI do Cachoeira, no mês de maio deste ano, revelou que a subprocuradora, mulher de Gurgel, decidiu  paralisar as investigações da PF, apesar dos indícios apontados de relação de agentes públicos e privados com a organização criminosa. De acordo com as informações prestadas pela PF, a investigação não foi levada adiante porque a subprocuradora não enxergou “materialidade nas informações disponibilizadas”.

“A Procuradoria Geral da República pensa que o povo não está acompanhando os fatos, porque estes estão sendo acobertados pela imprensa, mas os brasileiros estão acompanhando e estão sabendo exatamente o que está acontecendo”, lamentou Machado.

Lula - Gilmar Machado alertou a sociedade sobre a orquestração da mídia na tentativa de descontruir a imagem do ex-presidente Lula. “Eu conheço o Presidente Lula desde o início dos anos 80 e sei do trabalho que ele desenvolveu por este País e, acima de tudo, do que ele realizou na Presidência da República. Estamos  assistindo, hoje, à tentativa de se fazer um trabalho para exatamente desgastar a imagem e tentar colar no Presidente Lula aquilo que ele não fez”, lamentou Gilmar Machado.
Benildes Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário