quinta-feira, 5 de maio de 2011

Nelson Jobim defende fortalecimento de partidos políticos


O ministro da Defesa, Nelson Jobim, defendeu nesta quinta-feira (5), em audiência pública realizada pela comissão especial da Reforma Política, o fortalecimento dos partidos políticos como fundamento principal da reforma. Segundo ele, o sistema eleitoral vigente foi importante no passado, mas as distorções exigem reformulação para se adequar à conjuntura atual .

"O atual sistema que atuou nas décadas de 30, 40 teve suas qualidades. Ele (o sistema) privilegia candidatos e prejudica os partidos. Nossa democracia é de partidos não é de indivíduos. Os candidatos é que têm de depender de partido e não o partido de candidato. Isso faz parte da fidelidade partidária. Como vou exigir que o candidato seja fiel ao partido se é o candidato e não o partido que ganha com os votos", questionou.

Jobim lembrou os parlamentares do papel que cada um vai desempenhar na construção de uma nova proposta de Reforma Política. "É importante ter presente que o que se está discutindo aqui não é o tempo histórico da geração política do indivíduo. O que se está discutindo é o tempo histórico da nação", explicou Jobim.

O relator da comissão, deputado Henrique Fontana (PT-RS), também defendeu a necessidade do fortalecimento partidário. "Temos a convicção que sairemos deste debate com um sistema político melhor, que dê mais independência aos parlamentares, aos governo eleitos e que fortaleça a democracia dos partidos, sem com isso asfixiar as individualidades", argumentou.

Fontana disse ainda ser um defensor "ardoroso" do financiamento público de campanha. "Defendo o financiamento público porque isso tem a ver com autonomia, tem a ver com o esforço de acreditar que os parlamentares, os interesses empresariais e do mundo do trabalho, representado pelo seus sindicatos, possam juntos debater projetos para o país".

Os parlamentares petistas presentes na audiência reafirmaram a importância do debate e elogiaram a contribuição dos expositores. O deputado Fernando Ferro (PT-PE) disse que o debate precisa chegar à sociedade.

"È um debate importante para a democracia. É necessário que ganhe as ruas para que cidadão tomem conhecimento da importância dessa discussão. As contribuições que foram trazidas pelo ministro Nelson Jobim e pelo deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) nos apontam algumas decisões que precisamos tomar, no sentido de fortalecer os partidos políticos e discutir a reestruturação do financiamento de campanha ", disse.

Na avaliação do deputado José Guimarães (PT-CE) houve avanços no debate e, segundo ele, "democracia partidária, financiamento público são âncoras de toda a Reforma Política". O petista defende ainda, que para garantir a maioria para aprovação da reforma "é necessário construir uma maioria social e no Congresso Nacional".
Benildes Rodrigues
http://www.ptnacamara.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário