quinta-feira, 24 de maio de 2012

Frente buscará políticas públicas para setor extrativista

 “O nosso propósito é fortalecer a produção das populações extrativistas, tanto em área marinha, quanto a de madeira; garantir a sustentabilidade ambiental, promover o equilíbrio econômico e viabilizar políticas públicas que agreguem valor e possam garantir qualidade de vida para essa população”, enfatizou Afonso Florence.

A constituição da Frente foi uma iniciativa do deputado Cláudio Puty (PT-PA) que, com essa intervenção, homenageou o casal de ambientalista José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, assassinados em Nova Ipixuna, no sudeste do Pará.

De acordo com Puty, a ação pretende, entre outras questões, colocar na ordem do dia do Congresso Nacional essa temática. “É nesta Casa que daremos visibilidade à pauta extrativista. Precisamos garantir a regularização das reservas extrativistas e a especificidade de políticas públicas para estes brasileiros que vivem em grande conflito e morrem em silêncio”, afirmou o parlamentar.

O presidente do Conselho Nacional das Populações Tradicionais (CNS), Manuel Cunha, ressaltou o papel do parlamento. De acordo com ele, a Câmara tem “força” na formulação de políticas e na atuação junto aos órgãos governamentais em favor da causa extrativista. “Hoje estas populações são representadas diante do governo somente pelos movimentos sociais e o apoio do Congresso fortalece a nossa causa” disse Manuel Cunha.

O colegiado é composto por 187 deputados e quatro senadores. Além do presidente, os trabalhos da Frente serão conduzidos pelo 1º vice-presidente, senador Jorge Viana (PT-AC); secretário-geral, Cláudio Puty e, na primeira secretaria, o senador Randolfe Rodrigues (PSol -AC).

Prestigiaram o evento, os deputados petistas Bohn Gass (RS) e Marina Sant’Anna (GO).
Benildes Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário