segunda-feira, 28 de maio de 2012

Líder rebate revista Veja e reafirma confiança do povo brasileiro no ex-presidente Lula


jilmartatto2703BO líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara, deputado Jilmar Tatto (PT-SP), refutou nesta segunda-feira (28), em entrevista coletiva, o conteúdo da revista Veja de último final de semana. Na reportagem, o semanário sugere que o ex-presidente Lula propôs ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, o adiamento do julgamento do mensalão. Em contrapartida, o PT protegeria o ministro na CPMI do Caso Cachoeira, no caso da viagem dele para Berlim, onde supostamente encontrou-se com senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), envolvido com o contraventor.

“ O presidente Lula jamais falaria algo nesse tom e com este conteúdo. Digo isto pela história de vida dele e pela maneira republicana que ele indicou, inclusive, os ministros do STF. Em função disso não acredito que, em momento algum, ele tenha falado a respeito desse assunto. É descabido esse tipo de diálogo. O ex-presidente Lula tem a confiança de 90% da população brasileira”, destacou Jilmar Tatto.

O líder lembrou que o que foi dito por Gilmar Mendes foi desdito pelo ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim. Tatto lembrou ainda que três pessoas participaram da conversa e, dessas, duas afirmam que o conteúdo do diálogo não existiu, portanto, “prefiro acreditar na maioria”, vaticinou. Ele ilustrou que, desta maioria, um já foi ministro da Justiça e outro Presidente da República.

Barata tonta – Sobre o fato de o PSDB e outros partidos protocolarem na Procuradoria-Geral da República (PGR), pedido para investigar o ex-presidente Lula, Jilmar Tatto disse que essa postura é a prova de que a oposição age como “barata tonta”. De acordo com o petista, a oposição está sem rumo, sem projeto e sem discurso.

“O discurso da ética, do combate à corrupção, tombaram com os principais lideres envolvidos em esquemas de corrupção. O ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), o senador Demóstenes Torres, cotado para ser o candidato à presidência da República pelo DEM e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) envolvido no mar de lama de Carlos Cachoeira. Sem rumo, a oposição quer atingir o Lula”, constatou Jilmar Tatto.
Benildes Rodrigues
Publicado originalmente no site PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário