segunda-feira, 14 de maio de 2012

Seminário nacional LGBT vai debater bullying nas escolas


erika kokay 2Parlamentares petistas membros das comissões de Direitos Humanos, de Educação e Cultura e, Legislação Participativa da Câmara destacaram a iniciativa do Congresso Nacional em promover o 9º Seminário Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.

O encontro reunirá representantes do governo, parlamento e sociedade para debaterem a violência que sofrem crianças e adolescentes, vitimas de bullying por não se adequarem aos padrões de gênero estabelecidos pela sociedade. O debate será realizado no plenário 9, às 9h.

Para o deputado Artur Bruno (PT-CE), autor do projeto de lei que institui o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à violência nas Escolas, o seminário acontece num momento oportuno. “O bullying é uma realidade que ocorre no país. Diariamente tomamos conhecimento de agressões verbais, físicas, sexuais, étnica e de gênero”, justificou o petista.

De acordo com o parlamentar, o seminário é importante porque, entre outros pontos, pode apontar caminhos para amenizar essa questão. “É um seminário que visa encontrar saída para diminuir o preconceito que começa na infância. Além disso, pode propor políticas públicas que permeiem a cultura da tolerância, onde crianças e adolescentes possam conviver harmoniosamente com as diferenças”, ressaltou Artur Bruno.

Para a deputada Fátima Bezerra (PT-RN) é necessário avançar na cultura da paz, da tolerância e da diversidade. ”Precisamos acabar com preconceitos que, infelizmente, estão em todo lugar. A escola tem que estar preparada para prevenir e não deixar que isso aconteça”, argumentou.

O seminário tem como co-autora a deputada Erika Kokay (PT-DF). Entre os temas que serão abordados está a sexualidade na infância e na adolescência, papel de gênero e bullying. O lema do encontro é “Respeito à diversidade se aprende na infância”.

De acordo com as comissões que organizam o evento, o intuito é ouvir especialistas nas áreas da psicologia, educação e direito que trabalham com essa temática, como forma de recuperar o debate iniciado a partir do projeto “Escola Sem Homofobia”.

O seminário conta com a participação de Maria Berenice Dias, presidente do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM); Lena Franco, do Instituto Ecos – Comunicação e Sexualidade e Coordenadora do Projeto Escola Sem Homofobia; e Miriam Abramovay – Coordenadora do projeto Violência e convivência nas escolas brasileiras (parceria entre FLACSO, MEC e OEI), além de representantes do governo e de organizações internacionais como Unesco e Unicef.

Benildes Rodrigues com Agência Câmara
Texto publicado originalmente no site PT na Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário